3 Certezas.

Uma.
Há coisas na vida que estão simplesmente fadadas a acontecer.
Não adianta: vai acontecer.
Pode não ser hoje, nem amanhã. Poderia, aliás, ter sido há alguns anos, mas não rolou. Deu pra evitar.
Não pense, entretanto, que não acontecerá.
Essa coisa vai rolar, tenha certeza.
Você  pode dar voltas, pegar outros caminhos, fazer de tudo para evitá-la, mas uma hora vai chegar em que o troço estará lá na sua frente impedindo sua passagem.
Ou você resolve essa porra ou vai ficar dando voltinhas a vida inteira.
Há quem chame isso de destino. Outros karma. Há ainda os que dizem que tudo está escrito.
Pra mim, isso é uma pedra.
Aquela mesma do meio do caminho.
A verdade fatal e incontestável é que a pedra não atrapalha só o José.
Ela está na trilha do todos que seguem em frente.

Duas.
Eu nunca gostei de estudar.
Nessas, eu nunca estudei.
Sempre fui um aluno medíocre, no colégio e na faculdade e em qualquer outro curso que fiz. Sempre evitei, de todas as formas que pude, estudar.
E cá estou.
Não digo que seja essa a pedra no meu caminho. Não. Eu trilhava outra estrada  até que parei, olhei pra frente, para os lados e pra trás. Então vi que precisava dali sair e dar passagem pra quem queria passar. Me meti numa trilha íngreme, mas segura. E nela prossigo até que a picada termine.
Lá no meu norte.
Estudar, como disse, não é a pedra do meu caminho.
É a pedra no meu sapato.

E três.
Sempre que estou atrasado encontro a fanha do segundo andar.
Sempre.
Eu gosto dela e ela de mim. Moramos no mesmo prédio há anos. Quando pra cá vim, ela já vivia no segundo andar.
Ela, o marido e um cachorrinho que não sei a raça mas é pequeno, bonitinho e com os pêlos bem tratados.
Antes de prosseguir, permita-me uma confissão: ela gosta mais da minha mãe do que de mim. Sempre que Dona Helena aqui está, ela a procura.
A fanha do segundo andar adora a minha mãe.
E cabe a pergunta: quem não gosta da Dona Helena?

Mas dizia eu que sempre que estou perdendo a hora dou de cara com a fanha. Ela me pára e pergunta, em primeiro lugar da minha mãe.
Depois de mim.
Depois do resto da minha família.
E então passa a puxar conversa sobre tudo: a cidade, o trânsito, o Lula, a chuva, o sol, o frio, o calor, a merda dos cachorros que encontra na calçada. Até do curintia um dia ela falou pra mim, enquanto não descia do elevador e eu com uma vontade dos diabos de ir ao banheiro:
-Essa história de 100 anos sem ganhar Libertadores é muito feia.
Quase me mijei.

Pelo até aqui dito, você não precisa ser um Sherlock pra perceber que minha vizinha gosta de falar. Ser fanha não lhe intimida em nada puxar uma conversa. E ela não fica restrita ao elevador ou aos corredores. Já a encontrei na padaria, no metrô, no açougue, locadora e supermercado. E é sempre a mesma história: eu atrasado e ela falando fanhosamente.
Quem já conversou com uma fanha sabe o que isso significa.
A começar que não se bate um simples papo com uma fanha.
Com uma fanha, você presta atenção.
E então desenvolve uma capacidade de identificar sons que você não sabe exatamente o que significa, mas passa a deduzi-los. Some a isso 55% do que você realmente entende e tem aí, digamos, 60%  a 65% de entendimento. Já é um bom começo.
Encontrei-a ontem quando descia desesperado para pegar o metrô, já atrasado para um compromisso. Ela pergunta da minha mão e segue falando, segurando-me por alguns minutos. Livro-me polidamente do papo e saio pela rua apertando o passo até que ao virar a esquina. vejo uma confusão dali a alguns metros. Quando lá chego, encontro um cara sangrando, ferido no braço.
Há alguns minutos havia rolado um assalto, uma reação e uma troca de tiros.

Não sei exatamente onde estaria se a fanha não tivesse me encontrado no hall de entrada do prédio onde moramos mas foi muita sorte tê-la ali, enquanto minha hora era perdida.
É bom saber que a sorte pode dar uma atrasadinha.

Anúncios

5 pensamentos sobre “3 Certezas.

  1. Caro belezinha, a realidade esta no olhar de quem ve. Esse negocio de que ja esta tudo escrito nao rola. Eh isso que tentaram te ensinar e vc apesar de na gostar de estudar aprendeu esta.

    O que vc quer que aconteca acontece, basta acreditar. nao eh preciso ser duro consiguo mesmo e reclamar da situacao. Se nao gosta mude a figura. Acredite no fundo do seu coracao (ou alma) que o q vc quer eh o q acontece.

    Na hora da prova tenha calma e relaxe com a certeza que vai acontecer.

    Antes de dormir, relaxe e repita pra vc mesmo as suas conviccoes e elas se realizaram. Livre sua mente da angustia, medo e frustacao e acredite relaxadamente no que vc quer alcancar.

    O futuro so a nos pertence

  2. Se o que vc entendeu do texto foi uma reclamação ou falta de convicção em minhas escolhas, expressei-me mal.
    Abraço e valeu, de qualquer forma, pela preocupação.

  3. Muito legal !
    Bendita fanha. Bendito atraso. Bendita (IN)certeza.
    Beijo e podibilidades certas ou incertas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s